Slow Dentistry: elevar os padrões dos cuidados de saúde oral

Miguel Stanley e Rhona Eskander contemplam como melhorar os padrões dos cuidados de saúde oral em clínicas dentárias em todo o mundo.
 

No Reino Unido, a medicina dentária pode ser um campo minado. Os pacientes são continuamente bombardeados com anúncios ou links para clínicas que não sabem se serão adequadas. Como sabemos o que é seguro? Como podemos garantir que as nossas necessidades serão atendidas.

A génese da Slow Dentistry não só é uma bênção, como também é uma necessidade. Como plataforma, visa melhorar os padrões de atendimento em consultórios dentários em todo o mundo, para garantir a segurança, o bem-estar, o conforto e a compreensão dos pacientes. Não existe nada como esta plataforma e o Reino Unido precisa disto.

Os fundadores estão a construir uma rede global de clínicas-membro comprometidas em investir tempo com os pacientes nas suas consultas.

Não interferem em nenhum aspecto médico do seu tratamento, nem monitorizam ou controlam clínicas e dentistas no que toca à qualidade dos seus serviços médicos.

A rede está construída sobre quatro pilares – dique de borracha, desinfecção adequada, anestesia e consentimento informado:

 

Dique de borracha
O dique de borracha é uma folha de borracha usada para proteger a cavidade oral. O uso de um dique de borracha em tratamentos de canal radicular e outros tratamentos onde os dentes precisam de ser isolados para evitar contaminação cruzada é algo muito procurado.

 

Desinfecção adequada
Os consultórios dentários, e na realidade qualquer instalação médica, são altamente contagiosos e o fluxo de pacientes significa que a contaminação cruzada precisa de ser controlada. No entanto, isto deve ser feito de forma eficaz e segura. Como um dos pilares da Slow Dentistry, a desinfecção adequada entre consultas é uma necessidade. Isto significa uma desinfecção completa e adequada do consultório, de acordo com as directrizes universais e específicas do país, para evitar a contaminação cruzada (como lavar as mãos, a cadeira do dentista, puxadores, piso e superfícies).

 

Anestesia
Não queremos que nenhum dos nossos pacientes sinta dor. A Slow Dentistry promove a anestesia totalmente eficaz da área da boca a ser tratada, antes de iniciar o tratamento (se necessário).

 

Consentimento informado
O consentimento para o tratamento significa que uma pessoa deve dar a sua permissão antes de receber qualquer tipo de tratamento médico, teste ou exame. Isto deve ser feito com base numa explicação por parte de um médico. Os pacientes devem ser informados sobre todas as suas opções e tomar as decisões em conformidade.
 

A validade do consentimento tem pré-requisitos. Deve ser voluntário e informado, e a pessoa que consente deve ter capacidade para tomar a decisão.

  • Voluntário – a decisão de consentir ou não ao tratamento deve ser feita pela própria pessoa. Não devem existir influências externas, vindas de amigos e familiares, por exemplo.
  • Informado – todas as informações sobre os procedimentos, riscos e materiais devem ser divulgadas. O paciente precisa de ser informado sobre os riscos, se existem tratamentos alternativos razoáveis e o que acontecerá se o tratamento não se concretizar.
  • Capacidade – a pessoa deve ser capaz de dar consentimento, o que significa que compreende a informação que lhe é dada e pode usá-la para tomar uma decisão informada.
 
 

Artigo original: https://dentistry.co.uk/2021/03/13/the-slow-dentistry-way-improving-standards-of-care/

Leave a Reply

Your email address will not be published.